www.portalcarangola.com

O primeiro portal de notícias de Carangola-MG e região.

Portal Carangola

O 1º site de notícias de Carangola e Região

Presídio Para Menores No Poliesportivo de Manhuaçu!

defaultO Vereador Renato Cesar Von Randow, apresentou indignado em reunião realizada na Câmara Municipal, uma denúncia anônima sobre a criação de um depósito indevido de crianças no Ginásio Poliestiportivo da cidade de Manhuaçu. Indignado o vereador usou o Plenário, questionando a falta de responsabilidade das pessoas que elaboraram este projeto, e que o Ginásio Poliesportivo foi construído é para elevar a alto estima da criança e do jovem adolescente na prática de esportes e não para liquidá-lo de vez, transformando-o em Presídio. Não é guardando esses meninos atrás de uma cela que vamos salvar o futuro de nossa nação, com essa atitude impensada nunca iremos recuperar o menor infrator, existem Projetos Sociais e outras formas cabíveis de trabalharmos e resgatarmos a dignidade desses meninos que não tiveram nenhuma oportunidade, instrução ou orientações de seus familiares, que muitas vezes passaram e passam pelo mesmo processo na vida.
É de se ressaltar que a violência entre os adolescentes tem crescido vertiginosamente, de modo que estes estão assemelhados aos adultos em suas atividades delitivas, conscientes, pois, do que querem fazer, e não subprodutos indefesos de uma situação social que os pretere. Não é mais uma questão de cunho exclusivamente político-social, mas jurídico, notadamente no que tange à punição dos infratores. Entende-se que a preocupação exagerada dos legisladores em relação à elaboração de medidas sócio-educativas recuperativas é explicada pelo fato de o menor ser ainda um indivíduo em processo de construção da personalidade, que por um ou outro motivo, comete delito, mas que ainda pode ser resgatado para uma sociedade justa no futuro, afastando-o da grande possibilidade que o ronda, no sentido de continuar a delinqüir, quando de sua imputabilidade. Na verdade, os legisladores entendem a repressão tal qual no sistema aplicado aos imputáveis como sendo muito rigoroso e que na maioria das vezes não recupera. Assim, o adolescente submetido à tal tratamento, passaria de sua personalidade ainda não formada para a deformada pelos procedimentos inconsistentes e ausentes de propostas recuperativas dos presídios, que não raras vezes, revolta e aguça a tendência para o crime.

Reportagem: Teógenes Nazaré

[secvitrine/informatica/6593]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.