www.portalcarangola.com

O primeiro portal de notícias de Carangola-MG e região.

Portal Carangola

O 1º site de notícias de Carangola e Região

Kit intubação’ que chegou em Minas tem previsão para durar no máximo 5 dias.

Segundo a Secretaria Estadual de Saúde de Minas, estoques dos medicamentos continuam em níveis não recomendados, mesmo com a reposição.

A Secretaria Municipal de Belo Horizonte e a Santa Casa de Misericórdia da capital estão sendo abastecidas neste fim de semana com o  Kit Intubação, parte da remessa de 133.215 fármacos que chegaram a Minas Gerais no sábado (17). O quantitativo, no entanto, tem previsão para durar no máximo cinco dias, segundo a Secretaria Estadual de Saúde (SES/MG) .

O medicamento que tem previsão para abastecer os estoques por mais tempo é o  Cisatracúrio, com prazo para atendimentos nos próximos cinco dias. Já o Midazolam (10MG/2ML e 5MG/10ML) será para repor as farmácias hospitalares por 3 ou 4 dias.

O Propofol não consta na lista de reposição dos estoques divulgada SES/MG neste domingo.

Para a Santa Casa, em Belo Horizonte, foram destinados 6 mil frascos de Midazolam 5 mg / 10ml, segundo informações da (SES/MG. Nos estoques da Secretaria Municipal de Saúde da capital, entram mais  1000 caixas de Cisatracúrio e 2000 frascos de Midadolam 5mg/10ml. Os itens essenciais à sedação dos pacientes.

Além da capital, constam na lista de beneficiados com os medicamentos hospitais na região metropolitana, como o Hospital Público Professor Osvaldo Rezende Franco e CECOVID 4, em Betim, a Unidade de Pronto Atendimento Acrizio de Menezes (hospital de campanha), em Ribeirão das Neves, e o Hospital São João de Deus, em Santa Luzia.

De acordo com a SES/ MG, a maior parte deste quantitativo de 133.215 fármacos já foram entregues às instituições de saúde. Ainda de acordo com a pasta, no início da semana que vem, a distribuição dos medicamentos continua, com a inclusão de outras instituições.

O Estado diz, ainda, que o estoque de sedativos utilizados na intubação de pacientes de Covid-19 continua ‘em nível não recomendável para o enfrentamento da pandemia, mesmo com a chegada destes insumos’. A pasta destaca que as unidades hospitalares, que antes trabalhavam com estoque de 60 dias ou mais, enfrentam dificuldades no abastecimento.

Parte dos medicamentos, segundo a SES, foi enviada pelo Ministério da Saúde (108.215 unidades) e também houve a aquisição, pelo Estado, de 25 mil unidades de midazolam.

Veja a lista completa de quem recebe os medicamentos:

– Hospital São Lucas de Governador Valadares

– Hospital Público Professor Osvaldo Resende Franco e CECOVID de Betim

– Hospital Pronto Socorro e Maternidade Santa Lúcia, em Poços de Caldas

– Hospital Municipal de Governador Valadares

– Irmandade do Hospital da Santa Casa de Poços de Caldas, em Poços de Caldas

– Santa Casa de Misericórdia e Hospital São Vicente de Paulo, em Porteirinha

– Fundação Assistencial Viçosense Hospital São João Batista, em Viçosa

– UPA acrizio de menezes – hospital de campana, em Ribeirão das Neves

-Hospital e Maternidade Regional de Ibirité, em Ibirité

– Hospital Evangélico de Mantena, em Mantena

– Hospital Santo Antonio, em Peçanha

– Associação Beneficente Católica/ Hospital Santa Isabel, em Ubá

– Hospital São João de Deus, em Santa Luzia

– Hospital Nossa Senhora D’Abadia, em Ituiutaba

– HOSPITAL SAO JOSE DA SOCIEDADE SAO VICENTE DE PAULO e, Ituiutaba

– SANTA CASA DE MISERICORDIA DE BELO HORIZONTE, em Belo Horizonte

– Hospital Bom Samaritano, em Governador Valadares

– Fundação Hospitalar São Vicente de Paula, em Nova Serrana

– Secretaria Municipal de Saúde de Belo Horizonte, em Belo Horizonte

– UPA Prefeito Luiz Issa, em Vespasiano

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.