www.portalcarangola.com

O primeiro portal de notícias de Carangola-MG e região.

Portal Carangola

O 1º site de notícias de Carangola e Região

Everson salva nos pênaltis, Galo derruba Boca Juniors e avança na Libertadores.

Galo se classifica às quartas de final da Libertadores com emoção

Tinha que ser com emoção. O Atlético conseguiu eliminar o Boca Juniors, nos pênaltis, na noite desta terça-feira, no Mineirão. Nas quartas de final, encara o vencedor entre River Plate e Boca Juniors. Pelo Galo, Hulk e Hyoran erraram, Nacho, Alonso e Everson acertaram. Do lado do Boca, Rojo acertou, Villa, Rolón e Izquierdoz erraram.

O Atlético começou o primeiro tempo pressionando o Boca, querendo marcar para encaminhar a classificação. Logo no início, aos três minutos, Matias Zaracho perdeu uma grande oportunidade de abrir o placar. No contra ataque, Tchê Tchê encontrou Zaracho, que ficou cara a cara com o goleiro Rossi, mas bateu mal, em cima do goleiro e perdeu a oportunidade.

Até a metade do primeiro tempo, o Galo ainda conseguia fazer uma pressão maior, mas o Boca também conseguiu criar algumas oportunidades e sobrou para o goleiro Everson defender. Ao fim do primeiro tempo, as duas equipes tinham finalizado duas vezes cada ao gol.

No segundo tempo, o árbitro de vídeo salvou o Galo. Aos 17 minutos, o Boca Juniors chegou a balançar as redes, mas quase 10 minutos depois do lance, o gol não foi validado. Em cobrança da falta do Boca Juniors, Everson sai errado com a bola, e deixa a bola nos pés do adversário, que finaliza e balança as redes. Depois de revisar o lance, o árbitro de campo viu impedimento.

Enquanto o árbitro revisava, confusão no Mineirão. Primeiro, Esteban Ostojich ficou uns minutos apenas ouvindo o árbitro de vídeo. Depois, foi conferir as imagens do lance. No momento em que o juiz foi em direção a cabine rever, jogadores do Boca correram fazendo pressão atrás. Victor, ex-goleiro e hoje gerente de futebol do clube, que estava no banco de reservas iniciou a confusão entre as equipes e foi expulso com um membro da comissão argentina.

O jogo, que já era quente, ficou ainda mais, porém nada das duas equipes criarem chances importantes, que poderiam definir a classificação. No tempo normal, mais um 0 a 0, assim como no primeiro jogo na Bombonera. A tensão tomou conta de novo dos jogadores.

Informação: O Tempo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.