Zona da Mata sedia maior feira nacional do agronegócio do leite.

segovPúblico estimado para a Minas Láctea 2015 é de 16 mil pessoas nos três dias do evento. Leite e seus derivados correspondem a 11,4% do Produto Interno Bruto de Minas Gerais

Juiz de Fora recebe, entre os dias 14 e 16 de julho, a Minas Láctea 2015, a maior feira nacional do agronegócio do leite. Serão realizadas duas exposições de máquinas, equipamentos e insumos durante evento. O Instituto de Laticínios Cândido Tostes também faz parte da programação e vai oferecer palestras e minicursos aos interessados.
Para o presidente da Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig), Rui Verneque, eventos como este estimulam o mercado mineiro do leite. “É uma ótima oportunidade para as indústrias do setor atualizarem conhecimentos e lançarem novos produtos. Pretendemos levar aos participantes uma visão estratégica de futuro “, ressalta.
A expectativa é de que 16 mil pessoas do Brasil, Estados Unidos e Europa participem da Minas Láctea. O público é formado, majoritariamente, por laticinistas em busca networking e novos negócios. Cerca de 100 empresas vão expor novidades tecnológicas para o agronegócio leiteiro.
Produtores de alimentos terão a oportunidade de expor derivados do leite e, ainda, participar do concurso em 11 categorias: Queijo Prato, Queijo Gouda, Queijo Provolone, Queijo Parmesão, Queijo Reino, Queijo Minas, Requeijão, Doce de Leite, Queijo Gorgonzola, Manteiga de primeira qualidade e Destaque. Os três primeiros lugares de cada categoria serão premiados na cerimônia de encerramento.

Miniusina Via Láctea
O público poderá vivenciar o funcionamento de uma indústria de lácteos, desde a análise da matéria-prima até a distribuição do produto na miniusina Via Láctea. Ao final dessa experiência, os visitantes degustam os produtos e recebem informações sobre como produzir, quais os equipamentos necessários, a importância da higiene na produção e na qualidade dos alimentos.

Educação em processos leiteiros
O 30º Congresso Nacional de Laticínios, que faz parte da programação da Minas Láctea 2015, vai oferecer dez palestras, quatro apresentações de trabalhos científicos e seis minicursos. Os desafios e perspectivas da indústria de laticínios do Brasil são o tema central das discussões.
O Instituto de Laticínios Cândido Tostes (ILCT), vinculado à Epamig, ficou encarregado pelo congresso. Fundado em 1935 em Juiz de Fora, o instituto investe no desenvolvimento e na difusão de tecnologias, na capacitação de profissionais e na formação de técnicos para o mercado nacional e internacional. Até hoje, o ILCT já formou 2,3 mil técnicos em leite e derivados, além de 50 mestres em Ciência e Tecnologia do Leite e Derivados.

O leite na economia mineira
O último levantamento do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), datado de 2013, apontou que Minas Gerais produziu 9,3 bilhões de leite, no ano, com rebanho de ordenha estimado em 5,9 milhões de cabeças de gado. As categorias de leite natural, em pó, UHT, pasteurizado e queijo geraram R$ 18,4 bilhões em negócios naquele ano.

Sobre o Autor

has written 4392 stories on this site.

Webmaster do Portal Carangola. admin@portalcarangola.com

Escreva seu comentário

Gravatar são pequenas imagens que podem mostrar sua personalidade. Você porde pegar o seu gravatar grátis!

Seu nome e email serao checados,se não forem validos, seu comentário não será publicado

Seu email será CHECADO mas não será divulgado

Copyright © 2019 Portal Carangola . All rights reserved. Powered by Webmaster webmaster@portalcarangola.com