Porque tem animal solto em vias públicas?

Vigilância Ambiental recolhe diariamente, mas para driblar a lei, animais são furtados pelos próprios donos

Constantemente o Governo de Manhuaçu, por meio das equipes de Vigilância Ambiental da secretaria de Saúde, recolhem animais de grande porte em vias públicas do município. A maioria são equinos, encontrados principalmente as margens das grandes rodovias como a BR 262, dentro do perímetro urbano e, em bairros e praças. O trabalho é feito diariamente, e antes de encaminhar ao local onde ficam recolhidos, os animais são identificados por meio de uma ficha de apreensão, fotografado, e recebem um chip de identificação, que terá todos os dados do dono.
Os animais recolhidos, no passado eram levados para um espaço no canil municipal, mas após um incidente na tentativa de um proprietário resgatar um cavalo, sob a ameaça de arma de fogo que falhou na hora do disparo, e terminou com o funcionário ferido na cabeça após uma coronhada, os procedimentos mudaram temporariamente segundo a coordenadora de Vigilância Ambiental, Emilce Estanislau, “A partir desse momento paramos de levar os animais para esse espaço, então começamos apenas a retirar os animais da via pública e eles voltavam” – relata.
Na tentativa de solucionar o problema, o Governo municipal fez a sessão de um terreno que pertence a prefeitura, em um distrito próximo, onde o animal apreendido permanece até que seus donos procurem a Vigilância Ambiental, a fim de legalizar a situação e ter o animal de volta. O espaço é uma área rural, com boa pastagem e água, mas já foi descoberto por algumas pessoas, e novamente virou alvo. “O problema é que menores tem ido ao local e furtado o animal, porque não temos uma pessoa vigiando, e mesmo que tivesse a área é muito grande. Então essas pessoas vão e furtam o animal. Por duas vezes interceptamos e acionamos a Policia Militar, que o abordaram e o encaminharam para a delegacia onde foi feito todo procedimento legal. Alguns desses menores tem envolvimento com tráfico de drogas na cidade, e fazem a barganha do animal por drogas, com o próprio dono. Esse é o relato que nos chega” – explica Emilce, lembrando que o papel da Vigilância não é de segurança, e sim de saúde.
Com o animal de volta ao dono, que foge a responsabilidade da lei, e sem que eles sejam identificados, retornam para as ruas colocando em risco a vida deles e dos seres humanos. A PM orientou quanto algumas medidas para evitar o furto, que já foram providenciadas pelo Governo de Manhuaçu. Outra medida que será adotada a partir de agora, é que o animal apreendido, e que já tenha sido identificado, aquele que for reincidente, será entregue em adoção em no máximo cinco dias. O que for pego pela primeira vez, ficará à disposição para que em 130 horas, ou seja, cinco dias, o dono se apresente com a documentação e quite os custos do processo com o município, e retire o animal sob termo de responsabilidade.

DSC_6158
Secretaria de Comunicação Social de Manhuaçu

Sobre o Autor

has written 4495 stories on this site.

Webmaster do Portal Carangola. admin@portalcarangola.com

Escreva seu comentário

Gravatar são pequenas imagens que podem mostrar sua personalidade. Você porde pegar o seu gravatar grátis!

Seu nome e email serao checados,se não forem validos, seu comentário não será publicado

Seu email será CHECADO mas não será divulgado

Copyright © 2020 Portal Carangola . All rights reserved. Powered by Webmaster webmaster@portalcarangola.com