Manhuaçu-Vigilância Sanitária inutiliza mais de mil quilos de alimentos.

O setor de Vigilância Sanitária, mantido pelo Governo de Manhuaçu, por meio da Secretaria de Saúde, promoveu nesta sexta-feira, 28, a inutilização de mais de mil quilos de produtos alimentícios em situação irregular, considerados impróprios para o consumo humano, que foram apreendidos em estabelecimentos comerciais no município, tanto na área urbana quanto nos distritos.
A inutilização foi no espaço da Usina de Compostagem de Resíduos de Manhuaçu. Os alimentos foram destruídos e enterrados para evitar que sejam consumidos. Do total, mais de 600 quilos foram de alimentos de origem animal, incluindo carnes e queijos. Realizada em caráter emergencial, apenas 70 dias após a última inutilização, a ação foi necessária em virtude do tipo de produto apreendido que necessitava de refrigeração constante e os freezers da Vigilância Sanitária não comportavam mais quantidade.
Segundo a coordenadora da Vigilância Sanitária, Maria Lúcia Gomes Dutra Rocha, os produtos clandestinos, estragados ou com selo falso apreendidos nesses últimos setenta dias induzem o consumidor ao engano. “O consumidor está adquirindo um produto que possui um selo, que possui embalagem bonita e na verdade é um produto clandestino, passível de denúncia no Ministério Público e Polícia Federal” – destacou.
Além de queijos e carnes, destaque também para a quantidade de linguiça, produzida de maneira clandestina, e encontrada no comércio. Outros produtos com data de validade vencida também foram encontrados em prateleiras de estabelecimentos comerciais como refrigerante, grãos e enlatados, retirados do mercado pelo trabalho de rotina da equipe da Vigilância Sanitária.

DENÚNCIAS
As fiscalizações realizadas pela Vigilância Sanitária são sempre de surpresa e nunca por agendamento. Elas podem ocorrer também mediante denuncia, que pode ser feita de forma anônima pelo telefone (33) 3332 3580. A equipe realiza também a abordagem sistêmica nos finais de semana e no comércio noturno.
A coordenadora Maria Lúcia Gomes lembra que o maior fiscal que existe é o consumidor porque é o principal a ser lesado com os produtos fora do padrão de qualidade, ou que estão vencidos e adulterados. “A saúde do corpo depende do alimento que o consumidor ingere, então o maior fiscal que existe é o consumidor, então a gente pede que fiquem atentos” – comentou. Maria Lúcia destaca que com a grande quantidade de estabelecimentos existentes, as denúncias podem ajudar a direcionar a abordagem de forma mais rápida.
Entre as apreensões realizadas pela Vigilância Sanitária, destaque para a grande quantidade de queijo minas e frescal sem rotulagem e com selo adulterado, encontrados em um veículo que passava exatamente em frente a vigilância sanitária. Foi feita a abordagem e todos os produtos apreendidos. A coordenadora Maria Lúcia aproveitou para chamar a atenção dos consumidores para este tipo de comércio de porta em porta também. “Se o produto está sendo oferecido na porta do consumidor é porque a chance dele não poder ser oferecido no comércio é muito grande” – completou.

Secretaria de Comunicação Social de Manhuaçu

Sobre o Autor

has written 4499 stories on this site.

Webmaster do Portal Carangola. admin@portalcarangola.com

Escreva seu comentário

Gravatar são pequenas imagens que podem mostrar sua personalidade. Você porde pegar o seu gravatar grátis!

Seu nome e email serao checados,se não forem validos, seu comentário não será publicado

Seu email será CHECADO mas não será divulgado

Copyright © 2020 Portal Carangola . All rights reserved. Powered by Webmaster webmaster@portalcarangola.com