Cafeicultores da região já são beneficiados com a prorrogação da dívida.

dia-de-campo-procafe-29-05-2-014-foto-luiz-valeriano-54Câmara do Café das Matas de Minas disponibiliza laudo para cafeicultores da regiãoAs reuniões realizadas com o superintendente regional e gerentes do Banco do Brasil das agências de Manhuaçu, Manhumirim e Espera Feliz formalizaram o apoio aos cafeicultores da região, em aplicar as determinações da resolução 4.289 que dispõe sobre a prorrogação das dívidas dos cafeicultores. Apenas na Zona da Mata Mineira a dívida passa de R$ 2 bilhões.

A primeira reunião aconteceu na agência do Banco do Brasil de Manhuaçu com o superintendente regional da instituição financeira, Gilson Júnior Belém de Moraes e gerentes da região. Durante o encontro foram dadas orientações para que os cafeicultores possam conseguir a renegociação da dívida, com prazo de até quatro anos, podendo ser prorrogada por no máximo por mais seis anos.

O superintendente Gilson Júnior deixou claro durante a reunião que os casos serão analisados individualmente, isso porque cada cafeicultor se encontra em uma situação específica. Por isso existe a necessidade do laudo expedido por um engenheiro agrônomo. Para que o banco possa proceder da melhor forma para ambas as partes, dando prazo de acordo com o tamanho da dívida de cada um.

“Estamos de portas abertas para todos os nossos clientes que não tiveram como honrar seus compromissos com o banco e negociar essa dívida. E agora podemos fazer uma prorrogação de acordo com a capacidade de pagamento de nossos clientes. Isso está disponível para todos, inclusive para aqueles que fizeram a intenção de aderir a Resolução 1.489 e não puderam, por conta da entrada de 20%. Agora eles podem procurar as agências e fazer a negociação sob estas novas condições.” Explicou Gilson  Júnior Belém.

Mas existe um porém nesta situação. Todos os produtores que aderirem a esta modalidade de prorrogação e refinanciamento não poderão operar com o Banco até pagar toda a dívida, diferente do que acontece quando o cliente adere à Resolução 1.489, que permite ao cliente continuar fazendo operações financeiras antes de quitar toda a dívida. Esta situação, para a Câmara do Café das Matas de Minas, não é de tudo ruim. De acordo com o presidente do Conselho de Ética da Câmara, Geraldo Perígolo, esta imposição, de não poder pegar mais dinheiro enquanto não quitar todo o financiamento, é positiva. Isso porque, contrair um novo empréstimo enquanto ainda está pagando o anterior, não “é salutar para o cafeicultor que tem uma conta para pagar e não conseguiu por causa da economia. Quem tem dinheiro, pague a dívida, quem não tem, prorroga. Mas, não entra mais em dívidas.”

Reuniões

Depois deste encontro com os representantes das agências da região e o superintendente regional do Banco do Brasil, a Câmara do Café da Matas de Minas realizou mais quatro reuniões em cidades, onde os cafeicultores estão sofrendo com as dívidas, para explicar sobre este benefício do governo aos cafeicultores. Nas últimas duas semanas, foram realizados encontros em Manhumirim (que aconteceu na sede dos trabalhadores rurais da cidade e contou com a presença do gerente do Banco do Brasil de Manhumirim, representantes da Câmara do Café e cafeicultores), Manhuaçu (que aconteceu na Câmara Municipal com a presença do gerente da agência local e cafeicultores), Espera Feliz (a reunião aconteceu na Câmara Municipal com a presença do gerente da agência local do Banco do Brasil, vereadores, secretário de agricultura e cafeicultores da cidade) e Caiana. Na última, a Câmara do Café realizou uma festa para os cafeicultores em parceria com o Sindicato dos Produtores Rurais de Caiana.

Mais dois encontros importantes foram formalizados na semana passada. Na terça-feira (12) representantes da Câmara do café estiveram em Caratinga, onde conversaram com o presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais, durante o encontro foram expostos os ideais da Câmara ao presidente João José da Fonseca, que mostrou-se receptivo e declarou que o sindicato de Caratinga tem intensão de participar na luta em favor dos cafeicultores das Matas de Minas. Depois os representantes da Câmara do Café deram entrevistas às Rádios Caratinga e Criativa Web Rádio.

É importante lembrar aos cafeicultores que, antes de ir ao banco para renegociar a dívida, devem procurar a Câmara do Café das Matas de Minas, com sede no prédio do Sindicato dos Trabalhadores Rurais em Manhumirim. Para conseguir este benefício no Banco do Brasil é importante que uma análise, que deve ser feita pelo engenheiro agrônomo da Câmara, seja realizada na propriedade, a partir desta análise um laudo será confeccionado e deverá ser apresentado na agência para fazer a prorrogação. Como deixou claro o superintendente regional do banco, cada caso deve ser analisado individualmente.

Assessoria de Comunicação da Câmara do Café

Sobre o Autor

has written 4500 stories on this site.

Webmaster do Portal Carangola. admin@portalcarangola.com

Escreva seu comentário

Gravatar são pequenas imagens que podem mostrar sua personalidade. Você porde pegar o seu gravatar grátis!

Seu nome e email serao checados,se não forem validos, seu comentário não será publicado

Seu email será CHECADO mas não será divulgado

Copyright © 2020 Portal Carangola . All rights reserved. Powered by Webmaster webmaster@portalcarangola.com