Até quando?

Na semana em que um vídeo circula na internet mostrando um rapaz agredindo uma garota numa balada, quebrando o braço dela, após ela se recusar a lhe dar um beijo, eu me pergunto: até quando? O mais triste é que o caso dessa moça foi apenas mais um entre tantos que circulam nos noticiários.

Confesso que há muito, perdi a fé nas pessoas. Claro, não estou generalizando, bons exemplos existem aos montes graças a Deus. Mas, a cada dia que passa, mais e mais pessoas são mortas por motivos cada vez mais torpes e pior, até mesmo sem motivo.

Só essa semana várias pessoas morreram e outras tantas foram feridas até com certa gravidade por conta de irresponsáveis motoristas alcoolizados. No Rio, pessoas precisam de autorizações judiciais para ser internadas e ainda sim, morrem com o descaso e o despreparo nos hospitais. Milícias substituem bandidos fazendo com que a saga do Capitão Nascimento do filme seja “coisa de criança”. Em Brasília, ministros caem como dominós no governo por causa de denúncias de corrupção (mas tudo bem, A Dilma está sendo homenageada na cidade natal de seu pai e sendo muito bem recebida por autoridades na África). Até minha cidade, princesinha da Zona da Mata mineira, outrora tranqüila e feliz, hoje convive com denúncias de corrupção e prefeitos caçados e mais absurdamente, com assaltos à luz do dia com direito a arma em punho. Até quando?

Começo a viver um clima de saudade. Olho pra frente e começo a enxergar o passado maior que o futuro. Sei que é triste, mas é fato que a esperança vai se esvaindo. Recebo todos os dias e-mails que mostram como os brinquedos com que passei minha infância eram para se brincar com a turma ao ar livre, bem diferente de hoje onde não se pode mais dar umas palmadinhas educativas nos filhos sem correr o risco dele usar seu celular que lhe é presenteado cada vez mais cedo para ligar pra um disque-denúncia. Nossas crianças estão divididas entre as que estão trancafiadas em casa vivendo de vídeo-game e internet e as que estão correndo soltas pela rua servindo traficantes como aviõezinhos ou bagunçando o comércio geral com pequenos furtos. Fomos obrigados a criar leis que colocam preservativos e portas com detector de metais nas escolas. Até quando?

Bom, nem sei se posso ficar me lamentando. Na verdade tenho que ser otimista e torcer para que ganhemos a Copa e superemos o número de medalhas nas Olimpíadas. Afinal de contas, isso aqui é Brasil e como diz a lenda, a gente esquece tudo muito rápido mesmo. Até quando?

Sobre o Autor

has written 4378 stories on this site.

Webmaster do Portal Carangola. admin@portalcarangola.com

One Comment on “Até quando?”

  • Eliseu wrote on 25 outubro, 2011, 18:20

    Bem vindo ao BRASIL emu caro….terra de ninguém,onde a sociedade faz o que bem entende e nada, pois somos o país da impunidade….
    o que me resta é torcer contra o Brasil na copa, pq os caras irão roubar muito e ainda mais se for campeão, ninguém lembrará de mais nada, como dizia nosso ex-presidente: “não vi nada e não sei de nada”, se ele diz isso, coitado de nós, pobres mortais…

    abços e acompanharei mais de perto seus comentários

Escreva seu comentário

Gravatar são pequenas imagens que podem mostrar sua personalidade. Você porde pegar o seu gravatar grátis!

Seu nome e email serao checados,se não forem validos, seu comentário não será publicado

Seu email será CHECADO mas não será divulgado

Copyright © 2019 Portal Carangola . All rights reserved. Powered by Webmaster webmaster@portalcarangola.com